Reparação da escravidão negra no Brasil.

2006_0815edyfotos0165
Em parceria com a Comissão Nacional da Verdade da Escravidão Negra do Brasil do Conselho Federal (CNVENB), o Centro de Documentação e Pesquisa da OAB/RJ (CDP) vai realizar, no dia 12, um debate sobre a reparação da escravidão negra como Justiça.
Segundo o presidente da CNVENB, Humberto Adami, o evento pretende focar na reparação da escravidão negra no Brasil. “Os palestrantes irão dar sua contribuição para esse projeto, que é nacional, da construção do caminho para a reparação”, disse, destacando que atualmente 15 seccionais instalaram uma comissão da verdade da escravidão negra, mas a ideia é levar a comissão para as 27 seccionais.
Entre os palestrantes, estão a secretária especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Luislinda Valois; a desembargadora Ivone Caetano; o reitor da Unipalmares, José Vicente; o fundador da Organização de Libertação do Povo Negro (OLPN) Yedo Ferreira, além de professores e pesquisadores.
O evento começa às 9h e é aberto ao público.

Em parceria com a Comissão Nacional da Verdade da Escravidão Negra do Brasil do Conselho Federal (CNVENB), o Centro de Documentação e Pesquisa da OAB/RJ (CDP) vai realizar, no dia 12, um debate sobre a reparação da escravidão negra como Justiça.
Segundo o presidente da CNVENB, Humberto Adami, o evento pretende focar na reparação da escravidão negra no Brasil. “Os palestrantes irão dar sua contribuição para esse projeto, que é nacional, da construção do caminho para a reparação”, disse, destacando que atualmente 15 seccionais instalaram uma comissão da verdade da escravidão negra, mas a ideia é levar a comissão para as 27 seccionais.
Entre os palestrantes, estão a secretária especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Luislinda Valois; a desembargadora Ivone Caetano; o reitor da Unipalmares, José Vicente; o fundador da Organização de Libertação do Povo Negro (OLPN) Yedo Ferreira, além de professores e pesquisadores.
O evento começa às 9h e é aberto ao público.
A OAB convida todos para partcipar. Vamos fechar escritorio de advocacia RJ e vamos partcipar?

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*